Arte futurista: uma forma diferença de se expressar

Apesar do nome, a arte futurista não se trata de uma novidade no mundo das artes, caso tenha conhecimentos rasos sobre esse assunto. Surgiu na primeira década do século XX, a era dos extremos, marcadas por grandes guerras, que assinalou o apogeu e o declínio dessa forma de arte.

Mas quais s√£o os princ√≠pios da arte futurista, suas inspira√ß√Ķes, conceitos, vis√£o de mundo, quais as suas principais caracter√≠sticas, por que recebeu esse nome e quais foram os seus precursores?

Tiraremos todas essas d√ļvidas relacionadas a arte futurista neste presente artigo.

Siga na leitura para saber mais de arte futurista. Confira!

O contexto histórico

A arte futurista surge no período de ascensão do Modernismo, movimento artístico que tinha como uma de suas principais bandeiras o rompimento com o passado, com os modelos de artes tradicionais que figuravam e gozavam de grande prestígio no meio acadêmico até então.

Surgiu pelo entendimento de que suas regras, conven√ß√Ķes e normas limitavam a capacidade de express√£o art√≠stica, dessa forma restringindo a liberdade de cria√ß√£o, al√©m de j√° n√£o estarem mais alinhadas com o esp√≠rito do tempo que passava por grandes transforma√ß√Ķes, revolu√ß√Ķes tecnol√≥gicas e industriais.

Dessa onda de se investir no novo, em novas formas de express√£o, surgiram diversos movimentos que vieram, ainda que seguindo por caminhos diversos, a se alinhar, identificar, posicionar-se como integrantes do Modernismo.

O Futurismo veio a ser uma dessas correntes artísticas engajadas e inspiradas em investir em novas formas de fazer arte, de subverter os preceitos das escolas antigas.

Artigos relacionados:

O manifesto

A arte futurista nasce para o mundo a partir de um artigo, de autoria do poeta italiano Filippo Marinetti, publicado pelo jornal francês Le Figaro em 1909.

No artigo, intitulado ‚ÄúManifesto Futurista‚ÄĚ, Marinetti exaltava o desenvolvimento tecnol√≥gico, a velocidade com que a ci√™ncia transformava o cotidiano das pessoas, censurava o moralismo e rejeitava o passado.

Apesar do embri√£o do movimento ter sido publicado na terra precursora de tend√™ncias, de novidades no campo das artes, o Futurismo ganhou for√ßa na It√°lia, especialmente ap√≥s a publica√ß√£o do segundo manifesto, em 1910, ocasi√£o que Filippo encontrou-se com os pintores conterr√Ęneos Giacomo Balla, Carlo Carra, Boccioni, Russolo e Severini.

Nesses textos inaugurais e de exalta√ß√£o da arte futurista, foram cunhadas algumas frases famosas relacionadas ao movimento, como o de um ferro el√©trico ‚Äúser mais belo que uma escultura‚ÄĚ, um autom√≥vel de carreira ser ‚Äúmais belo que a Vit√≥ria de Samotr√°cia‚ÄĚ e outras do g√™nero.

Nisto fica claro que uma das principais características do movimento é a exaltação da modernidade, da tecnologia.

Adiante explicaremos de que forma essa modernidade é refletida na arte futurista, mas, antes, cabe apontar que o movimento defendia algumas bandeiras controversas e que infelizmente nos tempos atuais parecem já não ser tão controversas para muita gente.

Dentre as pautas defendidas pelo Futurismo, estavam as que defendiam valores patri√≥ticos, o militarismo e a viol√™ncia, guerras, como uma forma de se fazer uma ‚Äúlimpeza no mundo‚ÄĚ.

Esse tom agressivo, nacionalista, que entendia a aceitação da tecnologia como uma forma de valorização da pátria, lançou sementes para correntes de pensamento de matiz semelhante, como o fascismo.

Por isso, não é de se estranhar que ao defender a ruptura com o passado, conforme a boa etiqueta do Modernismo, pregassem por atitudes extremas como a destruição de museus e de cidades antigas.

Ressaltando que esse tipo de ruptura jamais esteve presente nos ideais fundadores do Modernismo.

Essa defesa da violência e glorificação das armas, consequentemente das guerras, foi o que levou à derrocada do movimento após a Primeira Grande Guerra Mundial, já que era consenso para os europeus que o confronto bélico foi o responsável pela devastação do continente.

Características da arte futurista

Como já bem apontado anteriormente, uma das características da arte futurista é a exaltação do novo, mas diferente do ideal Modernista que prega uma modernidade de caráter mais amplo, o Futurismo está mais focado no aspecto de novidades tecnológicas. Nesse aspecto se assemelha bastante com a Art Nouveau.

Mas em termos práticos, isto é, no ato de materializar esse conceito em tela ou em obras, vê-se que a arte futurista não se preocupa em retratar o objeto em si, o automóvel ou um ferro elétrico, por exemplo, mas a sua ação, a ideia de movimento.

Se uma das características mais notáveis de um automóvel é a velocidade que pode alcançar, então busca-se na arte futurista transmitir a sensação de velocidade na tela.

Para tanto, utiliza-se na arte futurista:

  • Cores vivas;
  • Contrastes;
  • Sobreposi√ß√£o de imagens;
  • Pequenas deforma√ß√Ķes com o intento de passar a no√ß√£o de dinamismo.

O futurismo recebeu influências e influenciou movimentos como o Cubismo, Surrealismo e Dadaísmo.

Na arquitetura, a arte futurista ficou marcada por apresentar um conceito anti-hist√≥rico, mantendo-se coerente com o princ√≠pio de ruptura e rejei√ß√£o do passado e com inspira√ß√Ķes em elementos de fic√ß√£o cient√≠fica.

A ideia de se transmitir movimento também não escapou do escopo dos arquitetos influenciados pelo movimento que recorriam a longas linhas horizontais em seus projetos.

No Brasil

Já em nossas bandas latinas, o Futurismo aportou ainda no começo do século XX e influenciou artistas que vieram a se tornar grandes referências na cultura nacional, como Oswald de Andrade e Anitta Mafaltti.

O que despertou a atenção para o Futurismo no caso desses brasileiros notáveis foi a possibilidade de deixar de copiar modelos europeus, já que se defendia o novo, a ruptura com o passado, para se tentar construir uma cultura própria, uma identidade nacional no campo artístico, aspiração que influenciou e motivou a idealização da Semana de Arte Moderna de 1922, um marco para a cultura brasileira.

Considera√ß√Ķes finais

A arte futurista surge inspirada nos ideais modernistas que pregavam a exaltação de novas liberdades de expressão e do fazer artístico, livre das amarras das normas técnicas que permeava as escolas tradicionais renascentistas que imperavam no meio acadêmico.

O Futurismo exalta a modernidade simbolizada nos objetos industriais derivados do desenvolvimento tecnológico, apresenta tons ufanistas, patrióticos, é favorável a violência e a guerra como meio de higienização social, rejeita o passado e a moralidade.

As principais características da arte futurista são:

  • Exalta√ß√£o a modernidade tecnol√≥gica;
  • Enfoque no mundo urbano e industrial;
  • Rejei√ß√£o a tradi√ß√£o e moralismo;
  • Cores vivas;
  • Contrastes;
  • Sobreposi√ß√£o de imagens;
  • Pequenas deforma√ß√Ķes com o intento de passar a no√ß√£o de dinamismo;
  • Prefer√™ncia a exposi√ß√£o da a√ß√£o executada por um objeto do que pelo objeto em si;
  • Obsess√£o em transmitir dinamismo, movimento, velocidade nas obras.

Gostou do conte√ļdo?

Ent√£o curta, compartilhe, avalie.

Seu apoio é muito importante para nós.

Leave a Reply