Arte antiga

O que é arte antiga? Como se define?

A arte antiga s√£o as evid√™ncias art√≠sticas desenvolvidas pelas civiliza√ß√Ķes antigas ap√≥s a cria√ß√£o da escrita. As civiliza√ß√Ķes que deixaram mais registros para estudarmos a arte antiga foram a eg√≠pcia, a grega e a romana.

E √© sobre as particularidades da arte dessas civiliza√ß√Ķes que vamos discutir hoje.

Egito

A arte antiga egípcia surgiu há cerca de 3000 a.C., mas só entre 1560 e 1309 a.C. sua pintura passou a se destacar, buscando retratar a movimentação dos corpos e apresentando uma preocupação com a suavidade das formas.

O local a ser trabalhado primeiramente recebia um revestimento de gesso branco e em seguida se aplicava a tinta sobre a placa de gesso. Essa tinta era algo parecido com cola colorida, produzida a partir de minerais.

Veja tamb√©m –¬†Arte mesopot√Ęmica: o que √© e quais s√£o suas caracter√≠sticas?

Ao pintar e esculpir, os egípcios tinham o intuito de relatar os eventos de sua época. Geralmente contavam a história dos faraós, do seu povo (em uma escala reduzida) e dos deuses.

Um fato curioso sobre as representa√ß√Ķes humanas na arte antiga eg√≠pcia √© que os humanos n√£o podiam ser retratados em templos ou lado a lado dos deuses.

Curiosidades

  • Acredita-se que os eg√≠pcios n√£o tiveram a inten√ß√£o de nos deixar a arte dos seus criadores;
  • O tamanho das pessoas e objetos n√£o caracterizava necessariamente a dist√Ęncia um do outro e sim a import√Ęncia do objeto, o poder e o n√≠vel social;
  • Os eg√≠pcios tinham valores est√°veis que se perduraram por aproximadamente 6000 anos;
  • O fara√≥ era a figura de liga√ß√£o entre os homens e os deuses. E gra√ßas ao fato de ser o respons√°vel pelo bem-estar do povo, tamb√©m acabava sendo considerado uma divindade.

Grécia

O desenvolvimento alcan√ßado pelas manifesta√ß√Ķes art√≠sticas na Gr√©cia foi not√°vel. A arte antiga grega sempre buscou refletir os costumes e as principais mudan√ßas que ocorreram com sua sociedade durante a antiguidade.

Antropocêntrica

Uma característica importante da arte antiga grega é que ela é antropocêntrica, focada no realismo, buscando ressaltar a beleza do ser humano, com destaque especial a perfeição das suas formas, trazendo sempre a ideia de que o ser humano é o centro de tudo.

Arte antiga

Arte pré-helênica

A arte pr√©-hel√™nica ou cretense chegou a atualidade gra√ßas a descoberta do Pal√°cio de Cnossos. Tanto sua grandiosidade quanto as caracter√≠sticas das pinturas encontradas demonstram a beleza e tamb√©m como as civiliza√ß√Ķes orientais que ficavam pr√≥ximas de Creta nesse per√≠odo influenciaram a arte da cidade.

Um destaque especial vai principalmente para a retratação das figuras humanas, geralmente caracterizadas por: pernas em perfil, corpo frontal, cabeça em perfil e olhos virados para a frente.

Arte micênica

Em suma, o per√≠odo da arte mic√™nica ficou caracterizado como sendo o per√≠odo de evolu√ß√£o da arquitetura. O M√©garo Mic√™nico foi o grande modelo de evolu√ß√£o do artesanato em cer√Ęmica, onde podemos encontrar figuras decorativas que retratam cenas cotidianas do povo grego.

Apesar de grande influência da arte cretense, muitos elementos peculiares foram desenvolvidos graças a arte micênica, o que acabou dando início a um afastamento das influências artísticas orientais.

Deuses e Homens

A religi√£o dos gregos valorizava bastante os deuses. Mas tamb√©m valorizava bastante os homens. √Č por esse motivo que ela √© vista como sendo uma cultura racional, individualista e antropoc√™ntrica.

Ela é considerada também hedonista, pois possibilitava que os homens criassem obras que refletissem seus sentimentos íntimos, produzindo por puro prazer, sem a necessidade de as obras terem alguma utilidade, como era comum nas culturas orientais, que eram mais pragmáticas.

Arquitetura

Os templos foram a principal representação de arte antiga na arquitetura grega. Sendo politeístas e acreditando na semelhança entre os deuses e os homens, os gregos criaram uma doutrina religiosa singular em sua época.

Seus templos, das mais variadas deidades, disseminaram-se pelas cidades gregas. Eles eram edificados sobre uma base de um metro de altura chamada estilóbato.

Os edif√≠cios governamentais tamb√©m tinham import√Ęncia arquitet√īnica. Eles refletiam as transforma√ß√Ķes pol√≠ticas das cidades mais importantes como, por exemplo, Atenas.

Outra caracter√≠stica que marca a arquitetura da Gr√©cia Antiga √© o uso das colunas de pedra. As colunas eram as respons√°veis pelo ar suntuoso das constru√ß√Ķes.

Inicialmente, existiam dois estilos de colunas: o d√≥rico, simples e pesado; e o j√īnico, mais suave.

Durante o século V a.C., foi criado um novo estilo, o Coríntio, que era mais ornamentado e refinado.

Esse per√≠odo ficou conhecido como ‚Äúidade de ouro‚ÄĚ (ou ‚Äúo s√©culo de P√©ricles‚ÄĚ), pois foi durante esse s√©culo que a arquitetura grega desenvolver suas maiores constru√ß√Ķes, tendo como maior exemplo o P√°rtenon de Atenas, projetado pelos arquitetos Cal√≠crates e Ictinos.

Arte antiga

Esculturas

Entre os s√©culos XI e IX a.C, a Gr√©cia produziu obras esculturais pequenas. Geralmente eram representa√ß√Ķes de rapazes e mo√ßas em marfim ou argila.

A pedra passou a ser o principal material no per√≠odo arcaico, comum nas simples est√°tuas de figuras humanas, refletindo ainda a influ√™ncia que vinha de outras civiliza√ß√Ķes.

No entanto, o apogeu da escultura na arte antiga da Grécia, ocorreu no período clássico. Foi no século V a.C., que as obras obtiveram maior realismo, buscando refletir a perfeição das formas e a beleza do ser humano, posteriormente ganhando inclusive um dinamismo, como pode ser percebido no Discóbolo de Mirón.

Roma

A arte antiga romana se divide nos períodos da Roma Republicana e da Roma Imperial.

Durante a rep√ļblica, a express√£o ‚Äúarte romana‚ÄĚ estava basicamente restrita a arte criada na cidade de Roma, a qual ainda conservava a influ√™ncia dos etruscos.

Aos poucos, a arte se libertou da heran√ßa etrusca, por conta da expans√£o do Imp√©rio Romano pela It√°lia e pelo mediterr√Ęneo.

Com a expansão do império e a absorção de outras culturas, a arte antiga romana acabou se tornando muito rica e eclética, caracterizando-se pelo emprego de estilos diferentes em cada cidade, variando de acordo com os gostos dos seus mecenas.

Arquitetura

Seus templos eram uma mistura de elementos etruscos e gregos. Planta retangular, teto de duas águas, vestíbulo profundo com colunas livres e uma escada na fachada dando acesso ao pódio ou a base.

Al√©m disso, os romanos mantiveram as ordens gregas tradicionais mencionadas anteriormente: d√≥rica, j√īnica e cor√≠ntia. No entanto, eles inventaram mais duas: a toscana – uma esp√©cie de ordem d√≥rica sem estrias no fuste – e a composta, com um capitel criado a partir da mistura de elementos j√īnicos e cor√≠ntios.

Esculturas

Por toda Roma, os relevos escultóricos adornavam os edifícios governamentais e privados. Algumas estruturas romanas serviam apenas como suportes monumentais para escultura.

Colunas historiadas com frisos em baixo relevo em espiral relatam com muitos detalhes as guerrilhas romanas.

Pintura

Os artistas de Roma trabalhavam diversos temas. Como principais, podemos citar: natureza morta, mitos, acontecimentos históricos, retratos e cenas da vida cotidiana.

√Č poss√≠vel dividir a arte antiga da pintura Romana em 4 etapas/estilos:

  • 1¬ļ Estilo: fundamenta-se na decora√ß√£o de interiores grega, tamb√©m conhecido como estilo de incrusta√ß√£o, pois suas obras sobre o revestimento de gesso foram usadas para imitar os aspectos dos pared√Ķes de m√°rmore polidos;
  • 2¬ļ Estilo: tem como objetivo criar obras com perspectiva, uma esp√©cie de ilus√£o espacial, prologando-se al√©m da extens√£o do mural;
  • 3¬ļ Estilo: √© marcado por pinturas suaves na qual o ilusionismo do segundo estilo √© suprimido em prol dos arabescos lineares sobre fundos monocrom√°ticos;
  • 4¬ļ Estilo: foi o respons√°vel por fazer com que as pinturas arquitet√īnicas voltassem a se popularizar com a diferen√ßa de que, agora, a perspectiva l√≥gica assumiu um papel secund√°rio, sendo trocada por estruturas √©picas e de dif√≠cil constru√ß√£o.

Mosaicos

Os mosaicos romanos variam entre padr√Ķes abstratos de tecel√£s negras e brancas at√© ambiciosas cria√ß√Ķes figurativas policrom√°ticas.

Leave a Reply