A beleza da arte indiana e suas características

A arte indiana é mundialmente conhecida por ser um reflexo da multicultural, multiétnica e extremamente complexa sociedade indiana.

Com um car√°ter principalmente religioso, a arte indiana serve como meio de transmiss√£o das diferentes tradi√ß√Ķes religiosas que marcaram o pa√≠s: hindu√≠smo, budismo, islamismo, cristianismo etc.

Um dos pontos distintivos da arte indiana consiste em seu profundo desejo de integração com a natureza como forma de promover o homem a se adaptar à ordem universal. Vale lembrar que a maioria dos elementos naturais (montanhas, rios, árvores) tem um caráter sagrado para os indianos.

E aí, se interessou? Então, venha conosco descobrir a beleza da arte indiana e conhecer algumas de suas principais características. Boa leitura!

√ćndia: terra de mist√©rios e encantos

A √ćndia foi o √ļnico territ√≥rio localizado do Oriente conhecido por gregos e romanos. Devido √† sua dist√Ęncia do Mediterr√Ęneo ‚Äď centro comercial e cultural do mundo antigo ‚Äď e aos relatos de viajantes e aventureiros que de l√° regressavam, era considerada uma terra de mist√©rios e maravilhas.

Ap√≥s a expedi√ß√£o de Alexandre, o Grande, os relatos dos cientistas que acompanharam o grande conquistador, tr√™s s√©culos antes da Era Crist√£, contribu√≠ram largamente para refor√ßar ainda mais essas concep√ß√Ķes.

Os relatos de peregrinos oriundos da China e de missionários budistas que, mais tarde (por volta do século II a.C.), visitaram as localidades sagradas do Budismo ajudaram, por sua vez, a divulgar, por todo o Extremo Oriente, os encantos do país e da arte indiana.

A finalidade primordial da arte indiana antiga não se restringe à busca de resultados meramente estéticos, mas em facilitar a contemplação religiosa por meio de símbolos e de formas sensíveis e sensuais.

A prop√≥sito, a sensualidade √© um elemento indissoci√°vel da cultura art√≠stica indiana, estando presente em composi√ß√Ķes de um animado estilo narrativo em que, por vezes, a inten√ß√£o religiosa √© ocultada sob um manto de erotismo. Cumpre ressaltar, entretanto, que seus estilos art√≠sticos se baseiam em uma est√©tica muito diferente da que se manifesta na mentalidade ocidental.

Veja também:

Elementos históricos da arte indiana

Em termos hist√≥ricos, a √ćndia conta com uma tradi√ß√£o art√≠stica que, em linhas gerais, coincide com os primeiros registros arqueol√≥gicos encontrados no Oriente M√©dio e sul da Europa.

A zona de irradia√ß√£o da cultura indiana foi muito extensa, englobando uma √°rea que n√£o se limita √† √ćndia e ao Ceil√£o, incluindo, tamb√©m, todo o territ√≥rio do atual Afeganist√£o e uma grande parte do Paquist√£o.

A arte indiana influenciou, ao longo dos s√©culos, a arte do Imp√©rio Khmer (do s√©culo X ao XII, na Indochina), da Birm√Ęnia, da Tail√Ęndia e dos povos do Arquip√©lago Malaio, al√©m de deixar tra√ßos indel√©veis na arte tibetana, chinesa, coreana e japonesa.

As caracter√≠sticas geogr√°ficas da √ćndia a dotaram de um espa√ßo que marcar√° a idiossincrasia de suas formas est√©ticas: trata-se de um subcontinente no qual as for√ßas da natureza se manifestam com inaudito poder e em que o clima tropical propicia o crescimento de uma vegeta√ß√£o exuberante.

Sendo assim, cenários repletos de florestas de palmeiras, cipós e bambus que exibem sua estranha beleza enquanto, em suas águas, florescem os lótus brancos, rosas e azuis, permitiu que tal variedade de cores e formas certamente influenciaram a visão de mundo expressa nas obras de arte indianas.

A cultura do Vale do Indo

Por volta de 3.000 a.C., as cidades de Harapa e Mohenjo-Daro j√° tinham uma organiza√ß√£o urbana muito avan√ßada, com edif√≠cios de tijolos e uma cer√Ęmica de grande perfei√ß√£o.

Essas cidades contavam com um plano regular em ruas paralelas e cortadas em √Ęngulos perfeitamente retos, abastecidas com grandes lagos e piscinas, um sistema de drenagem eficiente (at√© mesmo para os padr√Ķes modernos).

Em alguns locais foram preservadas grandes obras de fortificação, como em Harapa, onde é possível encontrar paredes que chegam aos 14 metros de largura. As residências exteriores às cidadelas eram construídas em 3 andares com barro, palha e tijolos, localizando-se em ruas bastante estreitas.

No primeiro andar, as casas se conectavam ao sistema sanitário da cidade, contando, até mesmo, com a instalação de ralos para evacuar os dejetos de banheiros particulares. As paredes de adobe, além disso, tinham um intrincado sistema de drenagem para o escoamento da água da chuva.

 As principais características da arte indiana

A arte indiana preconiza o desenvolvimento de imagens dos v√°rios deuses e se distingue pelo gosto em adornar o corpo humano com joias coloridas e gemas que incorporam representa√ß√Ķes da lua crescente, discos solares, arcos, c√ļpulas e divindades com aureolas.

Artesanato

O artesanato indiano concentra-se em trabalhos desenvolvidos a partir de tecidos de algod√£o. Cumpre mencionar que os povos indianos obtiveram avan√ßos pioneiros na metalurgia ‚Äď conquista civilizacional que rendeu frutos, tamb√©m, para o seu artesanato art√≠stico.

Escultura

A escultura iniciada em Harapa e Mohenjo-Daro é digna de menção, uma vez que chegou até os nossos dias vestígios importantes, como bustos de anciãos de barba e torsos juvenis que, junto a um conceito completamente clássico de escultura, demonstram um invejável domínio das mais refinadas técnicas de modelagem.

Um exemplo de destaque pode ser ressaltado na figura de bronze encontrada em Mohenjo-Daro: a representação de uma jovem dançarina nua, com uma grande cabeleira e o braço esquerdo cheio de pulseiras largas.

Outros trabalhos utilizavam, como tema, figuras de animais (sobretudo, touros e elefantes) que, também, comprovam a existência de uma escrita milenar, cujos signos, infelizmente, ainda não foram decifrados.

A arte indiana do período védico

Desde a destrui√ß√£o das cidades do Vale do Indo at√© o s√©culo III a.C. praticamente nada foi encontrada na √ćndia. Esse vazio na hist√≥ria da arte indiana √© muito dif√≠cil de cobrir, permitindo, apenas, a formula√ß√£o de conjecturas carentes de comprova√ß√£o cient√≠fica.

Sem embargo, esse longo mil√™nio foi a testemunha do estabelecimento dos dogmas fundamentais do hindu√≠smo, sendo conhecido como ‚Äúper√≠odo v√©dico‚ÄĚ devido √†s quatro grandes cole√ß√Ķes de hinos, ora√ß√Ķes, f√≥rmulas rituais e m√°gicas chamadas de ‚ÄúVedas‚ÄĚ.

Essas compila√ß√Ķes s√£o desconcertantes para o Ocidente, √† medida que, ao contr√°rio de outras literaturas sagradas, n√£o mencionam eventos hist√≥ricos. Neste per√≠odo, a arte indiana resumiu-se, portanto, a esses registros escritos de car√°ter puramente religioso e contemplativo.

Leia mais:

Leave a Reply