Como funcionam os leil√Ķes de arte?

Como funcionam os leil√Ķes de arte?

Os leil√Ķes de arte s√£o instrumentos para promover artistas, e tamb√©m para distribuir as obras de arte¬†no mercado.

A partir disso, devemos compreender que os leil√Ķes de arte ocorrem por um motivo. Seja por causas beneficentes, ou seja, porque o propriet√°rio das obras precisa de dinheiro, os leil√Ķes ser√£o promovidos para chegar √† melhor avalia√ß√£o e ao melhor pre√ßo que aquela obra pode valer.

A vitrine dos leil√Ķes de arte

As obras levadas para leil√Ķes de arte podem ser pinturas, esculturas de diferentes movimentos art√≠sticos, entre outros elementos de arte. No evento, ou atualmente mais comuns de ocorrerem pela internet, as obras circulam como em uma vitrine para quem se interesse a comprar.

Os leil√Ķes podem ser uma forma de divulga√ß√£o do artista, e podem ajudar muito para a valoriza√ß√£o de seu trabalho.

Existem muitos meios para valorizar uma obra no mercado de arte. Os leil√Ķes s√£o instrumentos utilizados para reunir amantes e colecionadores de obras que podem chegar a valer milhares de d√≥lares.

Em um leilão, a obra é avaliada em seu preço mínimo, e a partir daí os interessados disputam o melhor valor que estão dispostos a pagar para que a obra vire sua propriedade.

Como funciona

O artista deve dispor a sua obra para um avalista, o qual dirá o valor mínimo de mercado. A partir disso, a obra não poderá ser comercializada por menor valor em detrimento de sua desvalorização no mercado. Logo, o leilão começará com um valor de lance mínimo.

Em leil√Ķes beneficentes as obras podem ter valores iniciais superestimados, visto que o objetivo seria a doa√ß√£o de dinheiro para uma causa. Neste caso, o propriet√°rio que a p√īs √† venda, pode ser o pr√≥prio autor da obra ou n√£o, n√£o receber√° o cach√™.

O artista que ir√° disponibilizar a sua obra √† venda pela primeira vez em leil√Ķes deve ter ci√™ncia de que, ap√≥s a obra ser vendida, o propriet√°rio poder√° disponibiliz√°-la em outros leil√Ķes e faturar mais dinheiro.

Normalmente, isso ocorre com galerias de arte, que ganham dinheiro com a aquisição e posterior venda por leilão de quadros e esculturas.

O lance pode ser feito por qualquer pessoa que se interesse em adquirir a obra. O pagamento deve ser realizado ao fim do evento pelo comprador que oferecer o maior lance, ou seja, o maior valor entre todos.

Como funcionam os leil√Ķes de arte?

O mercado dos leil√Ķes de arte

Em momentos de crise, muitos proprietários de obras podem coloca-las à venda por preços bem baixos. Isso é ruim para a imagem do artista que a produziu, pois pode promover uma desvalorização da obra, que será vendida às pressas por pouco mais de nada.

Logo, os leil√Ķes de arte s√£o a alternativa para valorizar a obra mesmo em momentos de crise, e ainda promover o artista. Essa necessidade de retornar a obra ao mercado √© chamada de refluxo, e isso pode ser um problema, pois galerias de arte n√£o costumam comprar a obra que j√° foi comercializada, a menos que se tenha muita vantagem sobre isso.

Sendo assim, a obra de refluxo que n√£o √© comercializada por meio de leil√Ķes de arte pode acabar sendo muito desvalorizada ao ser vendida para uma galeria que esteja disposta a comprar, com algumas exce√ß√Ķes.

A partir deste refluxo, o atelier deixa de ser o √ļnico modo de aquisi√ß√£o das obras por parte de donos de galeria. Deste modo, o artista n√£o tem como controlar a cota√ß√£o de valores para sua obra, e nem para quem ser√° vendida posteriormente. Isso n√£o √© bom nem para o artista e nem para o estabelecimento que ir√° comercializar a obra, visto que esse processo indesejado pode resultar na banaliza√ß√£o da obra.

Como atenuar os efeitos do refluxo de mercado?

√Č muito dif√≠cil de valorizar as obras em um momento de crise por meio de centros de arte quando alguns deles resolvem quebrar a √©tica do mercado. Ou seja, comercializar as obras por pre√ßos muito aqu√©m do avaliado e acabar desencadeando um efeito indesejado nos valores das obras do artista.

Por este motivo, uma das estratégias para evitar a desvalorização das obras é permitir que elas sejam comercializadas apenas em galerias de arte que tenham uma boa reputação e sejam de confiança dos artistas.

Para que isso possa ser verificado, é substancial selecionar representantes comerciais próximos aos centros de venda, e estes deverão controlar e vigiar as obras para que não ocorra a vulgarização associada à desvalorização da obra no mercado.

Distribuir as obras de arte

A concentra√ß√£o de obras de um mesmo artista nas m√£os de um √ļnico colecionador n√£o √© uma boa ideia. O mercado de arte se baseia na divulga√ß√£o das obras e em despertar o interesse de diversos colecionadores pela produ√ß√£o art√≠stica.

Uma vez que apenas um colecionador detenha as obras de um artista, dado que ele pode n√£o promover leil√Ķes para distribu√≠-las no mercado, o artista perde a fama e a divulga√ß√£o para trabalhos posteriores que poderiam ser mais prestigiados por maior p√ļblico.

Logo, o artista corre o risco de cair no esquecimento e não conseguir atingir o potencial que poderia caso a obra tivesse maior circulação.

Portanto, √© importante distribuir as obras em diferentes regi√Ķes e galerias de arte, a fim de promover o trabalho e sua valoriza√ß√£o no mercado.

Obras mais caras vendidas em leil√Ķes de arte

  • Salvator Mundi, de Leonardo Da Vinci;
  • As Mulheres de Argel, Pablo Picasso;
  • Nu Deitado, de Amedeo Modigliani;
  • Tr√™s estudos de Lucian Freud, Francis Bacon;
  • O grito, de Edvard Munch;
  • Tela sem t√≠tulo de Jean-Michel Basquiat;
  • Nu, folhas verdes e busto, de Pablo Picasso;
  • Rapaz com cachimbo, de Pablo Picasso.

Essas obras possuem valor histórico e artístico agregado, bem como são clássicos almejados por colecionadores de todo o mundo. Algumas das obras mais famosas do mundo só foram valorizadas após a morte de seus autores.

Concomitante a isso, obras de grande valor e estudo para a arte est√£o nos grandes museus como o Louvre em Paris.

Pablo Picasso, precursor do Cubismo, e Leonardo Da Vinci, artista italiano Renascentista, lideram o ranking dos mais vendidos e pelos maiores pre√ßos em leil√Ķes de arte.

Leave a Reply