Biedermeier: estilo, arte e literatura

Nome de grande import√Ęncia para a Arte, Biedermeier¬†√© um sobrenome de origem alem√£ que acabou por se tornar um estilo muito popular em pa√≠ses como √Āustria e Alemanha na primeira metade do s√©culo XIX.

Apesar de parecer uma adaptação do seu predecessor mais simples (o estilo imperial francês), Biedermeier chegou até a ser tornar um termo depreciativo tempos depois.

Isso por que ele designava o padrão do gosto da classe média típica dos germanos no começo do século XIX.

Entretanto, para a maioria da população alemã, esse estilo era uma virtude que refletia os sentimentos mais simples e sobriedade.

Origem do estilo

Ao t√©rmino dos conflitos napole√īnicos, tivemos um per√≠odo de certa tranquilidade e paz entre os pa√≠ses do centro da Europa. Assim, com a economia se estabilizando, houve o crescimento da classe m√©dia.

E esse panorama de prosperidade foi a porta de entrada para o movimento art√≠stico e cultural conhecido como Biedermeier se manifestar n√£o apenas nos lares das popula√ß√Ķes, mas ele tamb√©m foi influente em artes como:

  • Moda;
  • Artes pl√°sticas;
  • Arquitetura;
  • M√ļsica;
  • Literatura;
  • Design de interiores.

Apesar de ter sido considerado conservador e quase caseiro, o estilo Biedermeier ficou marcado por características como:

  • Delicadeza;
  • Funcionalidade;
  • Simplicidade;
  • Eleg√Ęncia s√ļtil.

O nome Biedermeier foi criado a partir da união de duas figuras inventadas que gostavam de ridicularizar sua própria época: Biedermann e o Bummelmaier.

Essa jun√ß√£o escrita ‚ÄúBiedermaier‚ÄĚ foi usada at√© o ano de 1869, quando deu lugar a ‚Äúmeier‚ÄĚ. Apesar de fict√≠cias, a origem do termo √© baseada num professor de uma aldeia do sul da Alemanha.

Sua personalidade, embora seja uma mera caricatura, era como o próprio estilo:

  • Tinha mania de ser mesquinho;
  • Era simples;
  • Tinha avers√£o √† pol√≠tica;
  • Tinha aspira√ß√£o po√©tica;
  • Era conservador.

De fato, apenas na virada do s√©culo o termo Biedermeier deixou de ser depreciativo e conseguiu definir todas as manifesta√ß√Ķes culturais e art√≠sticas dos pequenos burgueses.

Na √°rea da m√ļsica, √© at√© comum utilizar os termos de Romantismo Inicial ou Primeiro Romantismo para definirmos as composi√ß√Ķes criadas nesse contexto. Como grandes exemplos, destacamos compositores como:

  • Mendelssohn;
  • Schubert;
  • Beethoven;
  • Weber;
  • Schumann.

O período Biedermeier

Para situarmos bem o auge desse período alemão, o Biedermeier surgiu na Europa Central entre os anos de 1815 e 1848, época em que a crescente classe média se interessou pelas artes e pelos temas mais sensíveis à sociedade.

Apesar de o termo Biedermeier ter uma relação com a história, ele é muito usado para conceituar vários estilos artísticos que surgiram com o tempo.

Seu objetivo era se opor como uma nova opção aos ornamentos extravagantes com estilo imperial.

Assim, por não exigirem domínio completo do artesanato, o Biedermeier apresenta uma decoração mais simples e estilizada, como:

  • Conchas;
  • Formas geom√©tricas e lineares;
  • Flores;
  • Estrelas;
  • C√≠rculos.

Chegando √† metade do s√©culo XIX, com a presen√ßa de uma sociedade mais perspicaz e sens√≠vel √†s Artes, o estilo Biedermeier come√ßou a ficar mais sofisticado, inovando na cria√ß√£o de linhas curvas e¬†um d√©cor¬†de amplas varia√ß√Ķes.

Com esse gosto popular crescendo, ele se difundiu dentro das peças de decoração e mobiliário, marcando sua presença dentro das artes plásticas.

Pouco pintores acabaram por dar sequ√™ncia ao estilo, mas podemos citar o artista austr√≠aco Ferdinand Waldm√ľller.

O contexto histórico do Biedermeier

Importante para se entender sua origem e conceito, o período pertencente ao Biedermeier está situado entre a derrota de Napoleão Bonaparte, no ano de 1815, e a revolução de 1848.

Após Napoleão ser derrotado em Waterloo, surgiu uma política conservadora para se evitar o surgimento de demais movimentos revolucionários.

Isso levou √† origem da pol√≠tica de¬†censura¬†coloca em pr√°tica, proibindo a cria√ß√£o at√© de m√ļsicas.¬†Foi nesse per√≠odo que artistas e intelectuais de renome deixaram a Alemanha.

Desse modo, sobraram apenas dois meios para se obter um novo desenvolvimento da economia: urbanização e industrialização, e a estabilidade política.

Urbanização e industrialização

Essa forma de crescente urbaniza√ß√£o e industrializa√ß√£o levou ao surgimento de uma nova classe m√©dia urbana. Com isso, acabou por ser criada uma nova classe com p√ļblicos diversos para apreciar as artes.

Estabilidade política

Essa segunda aposta ocorreu gra√ßas √† estabilidade pol√≠tica surgida com o fim dos conflitos napole√īnicos.

Todo o efeito causado teve a finalidade de manter a sociedade e os artistas focados apenas no mercado interno e sem nenhum apelo político.

As m√ļltiplas personalidades do Biedermeier

Embora parecesse vulner√°vel, o estilo Biedermeier seguiu perturbar ao mesmo tempo em que era perturbado, atravessando todas as condi√ß√Ķes econ√īmicas e sociais.

Com grandes caracter√≠sticas enraizadas numa classe m√©dia de muita personalidade e conte√ļdo, o estilo serviu como grande influ√™ncia para as mais diversas formas de arte.

Biedermeier na literatura

Por causa do rigor da censura oficial no controle das publica√ß√Ķes, os escritores e poetas que investiram no estilo Biedermeier limitando-se a temas que n√£o fossem pol√≠ticos, ou seja, os contos eram de fic√ß√£o hist√≥rica e a vida simples do campo.

Como grande destaque nessa √°rea, temos Adalbert Stifter. Ele foi um escritor romancista com um trabalho influenciado pelo estilo Biedermeier.

Biedermeier na arquitetura

Dentro das linhas da arquitetura, a grande marca do Biedermeier é a tradicional e elegante simplicidade, a exemplo de obras com as de Carl Spitzweg e Jakob Alt.

Um dos mais belos edifícios que restaram com o estilo Biedermeier localiza-se em Viena.

Por meio da combinação entre mobilidade, simplicidade e funcionalidade, a arquitetura neoclássica surgiu como tendências de influência crucial para a Bauhaus, a Art Nouveau e mesmo para a arquitetura do século XX.

Biedermeier na m√ļsica

Dentro do desenvolvimento musical, a presen√ßa da arte Biedermeier se fez mais presente entre as in√ļmeras obras e arranjos presentes numa infinidade de trechos de √≥pera.

Entre as orquestras e obras sinf√īnicas mais distintas referentes ao estilo, √© justo citarmos algumas obras que poderiam ser reproduzidas ao piano mesmo sem ter talento m√≠nimo ou at√© mesmo base ou forma√ß√£o musical profissional para tanto.

Essa t√©cnica dentro das composi√ß√Ķes serve para ilustrar como o Biedermeier obteve sucesso popular, justamente por possuir uma facilidade em atingir, de forma r√°pida e ampliada, um grande p√ļblico para sua √©poca.

Veja também:

Leave a Reply